Ou, se for pedir muito, também não saber.




" Torturante é saber que seguem o mesmo número de telefone, o nome da rua, o jeito de menino, o humor incorrigível, o abraço que aquecia, a mordida na orelha que resfriava ou o choque térmico que acometia sua dorsal com aquele sorriso breve. Saber que tudo continua no lugar, conforme você deixou. O que, pensando bem, seria melhor nem lembrar. Ou, se for pedir muito, também não saber."

Gabito Nunes