Que 2012, me faça acreditar em tudo de novo.




O ano de 2011 passou, e cá estou ainda em pé talvez nem tão firme e muito menos forte como desejava está, mais de uma coisa eu tenho certeza vou continuar a persistir. 

Foi um ano complicado pra mim... Mais não posso ser hipócrita ao ponto de dizer que foi um ano ruim. Mesmo que nas maiorias das manhãs desses 365 dias tive que me reinventar, tentar levantar da cama acreditando que meu dia seria um dia blue, feliz e talvez apenas leve.
Perdi um pedaço meu nesse ano, talvez um pedaço que jamais será encontrado e colocado novamente no lugar. Pedaço esse que ainda hoje me faz falta e me deixa com essa sensação de vazio.
Encontrei pedaços meus que nem mesmo sabia que existiam e reencontrei pedaços pedidos e esquecidos nessa jornada maluca que é nossa vida.

Foi um ano de perdas e ganhos. Perdi o chão, o rumo, a esperança, me perdi e não me reencontrei mais. Mais também ganhei, ganhei uma vida que nunca tive, fui à festas, bares, lugares, conheci gente nova, reencontrei gente velha, encontrei uma nova eu, descobri sentimentos que tinham haver mais com pele do que com alma mergulhei nessa coisa inédita e intrigante pra mim.

Fiz coisas que já mais imaginei fazer um dia. E sabe qual foi a melhor parte? Foi bom! Foi muito bom!

Minhas crises de existências ainda me perseguem, minhas noites frias ainda me congelam e minhas alegrias-tristes ainda me acompanham sempre e em todo lugar.

Agora tenho 366 dias pela frente, e que 2012 seja doce e tranquilo.
Que eu encontre a paz e a leveza que me coração procura e que eu consiga olhar pro futuro com olhos de esperanças de bons ventos...

Que seja feliz e calmo.