Doce alegria



Hoje acordei mais feliz que o de costume, acordei cedo cantando e sorridente em pleno sábado e mais, com aula o dia inteiro. Estranho né? Talvez essa sensação fosses motivada pelo fato de ser a ultima aula da faculdade (assim espero, dá uma forcinha ai Papai do céu). A aula era sobre o Corpo. E o professor questionou se alguém já conseguir se sentir feliz de corpo inteiro. E eu prontamente respondi que hoje eu estava me sentindo assim e logo tive que explicar, na hora não soube responder apenas senti que estava feliz. Depois pensei sobre o assunto e vi que todos os ‘setores’ da minha vida estão nos trilhos ou pelo menos entrando neles.
Acabei lembrando dessa confissão aqui feita a mais de um ano atrás. E posso dizer que realmente mudei, não sei se por atitudes pensadas exatamente ou pelo simples fato de nada ser imutável. Mais hoje posso dizer-me uma pessoa bem-aventurada.
Na faculdade eu conseguir vencer as batalhas impostas (falta o resultado de uma, espero que tenha me saído vitoriosa também).
Profissão continuo ainda na categoria de estudante, mais isso mudara daqui alguns dias. Sinto-me mais animada, confiante e por que não dizer enamorada com minhas perspectivas.
No amor continuo a mesma romântica incurável de sempre (solteira também. ¬¬), mas jamais desacreditei no amor e na força dele. Espero que eu possa vivê-lo novamente e enquanto isso não acontece vou sonhando, falando e sentindo.
Como filha consegui me perdoa pelos erros e conseguir ‘gritar’ meu pedido de desculpa. Hoje estamos mais unidos do que nunca, pena que não sou mais tão pequenininha pra ser carregada no tuntun.
E por fim como Diandra, posso dizer que me aceitei e que me encontrei. Claro que essa busca por mim mesmo não acabou e nem vai acabar, mais a Diandra de hoje me agrada e me dá doces alegrias!
Ordem do dia: Obrigada meu Deus! Obrigada tempo! Obrigada!